SINFÔNICA AO MEIO-DIA | Concerto Didático “Famílias da Orquestra”

SINFÔNICA AO MEIO-DIA | Concerto Didático “Famílias da Orquestra”

Sob regência do maestro Sérgio Gomes, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais interpreta O Guia da Orquestra para os Jovens, de Benjamin Britten. O evento é voltado para estudantes do ensino básico e médio.

No dia 7 de maio, terça-feira, às 12h, a Fundação Clóvis Salgado realiza edição especial da série Sinfônica ao Meiodia, com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. Sob regência de Sérgio Gomes, o corpo artístico da FCS sobe ao palco do Grande Teatro do Palácio das Artes para o Concerto Didático Famílias da Orquestra. Nessa apresentação, o público conhecerá os diferentes grupos de instrumentos que compõem uma orquestra sinfônica e suas principais características sonoras. No repertório, composições de Lorenzo Fernandes, Aron Copland, Strauss e Elgar.

As famílias ou naipes, como são chamadas, contam com peculiaridades no que diz respeito à musicalidade. A ideia do espetáculo é explorar, junto ao público, essas diferenças por meio de obras originais compostas para cada um dos grupos da orquestra. Para Sérgio Gomes, essa é mais uma iniciativa da FCS para popularizar a música sinfônica.

“Quando falamos em tornar uma orquestra mais popular, não estamos dizendo somente que essa orquestra deva executar repertórios mais conhecidos. Tornar a música sinfônica mais popular é, também, permitir que o público esteja familiarizado com uma orquestra. Por exemplo, entender ou conhecer as diferenças entre uma viola e um violino, a sonoridade dos instrumentos de sopros, o que são as madeiras, os metais”, destaca o maestro.

E, dessa forma, o repertório contempla obras que exaltam diferentes naipes e arranjos orquestrais, seja evidenciando a força do conjunto de instrumentos ou sendo compostas para evidenciar um determinado grupo. No programa, Batuque, de Lorenzo Fernandes, Fanfarra para um Homem Comum, do americano Aron Copland, Serenata para Instrumentos de Sopros, de Richard Strauss, Serenata para Cordas, de Edward Elgar e, por fim, as variações VIII e IX da obra Enigma, também de Elgar.

A obra que abre o programa do concerto é Batuque, de Lorenzo Fernandes. Sérgio Gomes classifica essa composição como alegre e vibrante. “Nessa obra poderemos perceber o tamanho da orquestra em toda as sua formação e exuberância”, afirma; essa parte do espetáculo contará com a presença de todo o corpo artístico. Em Fanfarra para um Homem Comum, de Copland, o destaque fica para os metais e a percussão. “A obra foi escrita e encomendada para abertura dos concertos sinfônicos nos EUA durante a Segunda Guerra. Uma peça de enorme impacto, evidenciando a força e a opulência dos instrumentos de metais e percussão”, salienta.

Já em Serenata para Instrumentos de Sopro serão 13 instrumentos dessa modalidade executando a obra de Richard Strauss. Sobre as características dessa obra, o maestro Sérgio Gomes explica que “é possível perceber as sutilezas dos pioneiros da orquestração combinados com um avançado estilo harmônico, em que podemos notar, também, a variedade de timbres e a capacidade cantábile dos instrumentos de madeira”.

Em Serenata para Cordas, de Edward Elgar, é a vez dos naipes de violinos, violas, violoncelos e contrabaixo ganharem destaque. “A obra certamente tem um charme juvenil e, ao mesmo tempo, exibe indicações das habilidades de Elgar em direção à maturidade musical. Demonstra a harmonia, delicadeza e sutilezas como também a expressividade dos instrumentos de corda”, explica.

Por fim, serão apresentadas as duas variações da obra Enigma, a VIII e a IX, que novamente contará com a presença de todo o corpo artístico. Todos os naipes da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais retornam ao palco do Grande Teatro para o encerramento do Concerto. O corpo artístico vai interpretar mais os movimentos VIII e IX, de Enigma, outra obra de Edward Elgar. “Dessa vez enfatizaremos a beleza da sonoridade orquestral em que todas as famílias ou naipes desempenham o melhor de cada uma das suas qualidades ou virtudes que ouvimos em separado”, conclui Sérgio Gomes.

Sob regência do maestro Sérgio Gomes, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais interpreta O Guia da Orquestra para os Jovens, de Benjamin Britten.
O evento é voltado para estudantes do ensino básico e médio.

Este evento tem correalização da APPA – Arte e Cultura. 

 INFORMAÇÕES GERAIS 

 O quê? Sinfônica ao Meio-Dia
 Onde? Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537. Centro. Belo Horizonte/MG)
 Quando? 7 de maio | 12h
 Entrada? Gratuita
 Informações para o público: 3236 -7400