Sarau no Café | Fevereiro

Sarau no Café | Fevereiro

Apresentação do Coral Lírico de Minas Gerais no Café do Palácio para o público presente.

Na próxima terça-feira, 12 de fevereiro, ao meio-dia, o Coral Lírico de Minas Gerais se apresenta na abertura da série Sarau no Café.

Na primeira apresentação de 2019 da série Sarau no Café, o Coral Lírico de Minas Gerais interpreta trechos de uma das mais consagradas composições do repertório erudito: Carmina Burana, de Carl Off. O concerto de abertura da série terá regência do maestro argentino Hernán Sánchez e acompanhamento ao piano de Fred Natalino. Obra muito conhecida do canto coral, Carmina Burana é uma louvação à Deusa Fortuna, divindade greco-romana que governa a sorte (boa ou má) e o destino das pessoas.

A primeira de uma trilogia de cantatas de Carl Orff, a peça é uma seleção de 25 canções retiradas de obra homônima, datada do século XII, que reúne aproximadamente 400 poemas medievais profanos, escritos em Latim, Francês Meridional e Alemão da Alta Idade Média.

As canções foram compostas e compiladas por bávaros conhecidos como Goliardos, eruditos e clérigos afastados da Igreja Católica dedicados à composição de poemas satíricos e cínicos que muitas vezes relatavam problemas sociais, erotismo e os prazeres da vida. O nome vem do Latim e quer dizer Canções de Beuren, referindo-se ao Monastério Beneditino, em Bendiktbeuren, na região da Bavária, Alemanha.

Hernán Norberto Sánchez Arteaga – Natural de Buenos Aires, é professor nacional de dança folclórica argentina. Iniciou seus estudos de violão, canto e regência coral no Conservatório Alberto Ginastera, em Morón. Aperfeiçoou-se em direção coral com Antonio Russo, Roberto Saccente, Nestor Zadoff e Werner Pfaff. Estudou canto no Instituto Superior de Arte do Teatro Colón e Música Antiga no Conservatório Superior de Música “Manuel de Falla”. Desde 2009 dirige o coro ensino “Envozalta”, com o qual já realizou concertos sinfônicos e corais. É, também, coordenador de coros para a gestão operacional “Música para a Igualdade” do Ministerio de Educación del Gobierno de la Ciudad.

Integrou o cordel de tenor do Coro Nacional Juvenil e os corais estáveis ​​do Teatro Argentino de La Plata e do Teatro Colón. Participou como solista em diferentes óperas na Avenue Theater Company Juventus Lyrica: Falstaff, A Flauta Mágica, Madama Butterfly, Romeu e Julieta, e La Bohème. Para o Centro de Experimentação de Teatro Colón, participou das óperas Hin und Zurück e The Fairy Queen. Também participou como solista para o Teatro Colón em O Rapto do Serralho, Bebe Dom, Columbus Ring e Le Grand Macabre. Preparou óperas e concertos com Carlos Vieu, Guillermo Tesone, Salvatore Caputo, Carlos Calleja, Hernan Schvartzman e Antonio Russo. Para a Juventus Lyrica, dirigiu as óperas Lucia di Lammermoor, Barbeiro de Sevilha e Carmen. Também preparou o coro da instituição para as óperas Norma, La Traviata, Manon Lescaut, A Flauta Mágica, La Bohème e Cavalleria Rusticana. Atualmente é diretor do Coro Estável do Teatro Argentino de La Plata.

Sarau no Café – Com repertório diversificado, o Coral Lírico de Minas Gerais se apresenta no tradicional Café do Palácio das Artes, com entrada gratuita. Em formato descontraído, o Sarau no Café cria um clima propício à interação entre a plateia e os coralistas do corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado.

Correalização: APPA- Arte e Cultura.

INFORMAÇÕES GERAIS
O quê?Sarau no Café | Fevereiro
Onde? Café do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537, Centro – Belo Horizonte/MG)
Quando?  12 de fevereiro | 12h
Quanto? Gratuito
Informações para o público: (31) 3236-7400